28.7.10

Nicholas Sparks em

(...) " Apesar de trazer flores, não faz ideia nenhuma de quem ela era pois não?
A pergunta foi feita com voz calma. Se a conhecesse, trazia tulipas. Seriam as flores desejaria ter aqui. Eram as suas favoritas. Amarelas, vermelhas, cor-de-rosa; gostava de todas. Plantava um canteiro de tulipas em cada Primavera. Sabia disso?
Não, pensou Brian, não sabia. Lá longe ouviu um comboio apitar.
- Sabia que Missy costumava preocupar-se com os pés de galinha à volta dos olhos? Que o seu pequeno almoço favorito eram tostas? Que sempre desejaria possuir um Mustang dos antigos, descapotável? Ou que, quando se ria, eu fazia um esforço enorme para não a agarrar? Sabia que ela foi a primeira mulher que amei? Milles parou, à espera que Brian olhasse para ela.
« De tudo isso restam-me as recordações. E nunca haverá mais nada a não ser as recordações. Você tirou-me tudo o restante e tirou-o também ao Jonah. Sabia que o Jonah tem pesadelos desde que a mãe morreu? Que durante os sonhos continua a gritar pela mãe? Que tenho de lhe pegar e ficar com ele durante horas até se acalmar? Sabe o que sinto nessas ocasiões? »
Fulminou Brian com o olhar fazendo-o ficar pregado ao chão. « Passei dois anos à procura do homem que arruinou a minha vida. A vida do Jonah. Perdi dois anos porque não conseguia pensar em mais nada
Olhou para o chão e abanou a cabeça.
« Queria encontrar a pessoa que a matou. Queria que essa pessoa soubesse tudo o que me tinha roubado naquela noite. E quis que o homem que matou Missy fosse punido pelo mal que fez. Não pode fazer ideia de como fui consumido por estes pensamentos. Parte de mim ainda quer mata-lo. Fazer à sua familia o mesmo que fez à minha. E, neste momento, estou a olhar para o homem que o fez. Esse homem e as flores erradas na sepultura da minha mulher.»
Brian sentiu um aperto na garganta.
- Você matou a minha mulher - continuo Milles.
- Nunca lhe perdoarei e nunca me vou esquecer. Quero que se recorde disso sempre que se olhar ao espelho, tirou-me a pessoa que eu mais amava no mundo, tirou-me a mãe do meu filho e tirou-me dois anos de vida." (...)

12 comentários:

  1. nao tens de agradecer nada amor (:
    mais um post perfeito *.*

    ResponderEliminar
  2. eu daqui vejo XDD
    o teu ângulo de visão é diferente do meu ahah

    ResponderEliminar
  3. é pena que termine assim .
    obrigada querida *.*

    ResponderEliminar
  4. ela acreditou que iria ser diferente , e acabou por ser completamente igual !

    ResponderEliminar
  5. não querida , a foto é do deviantart , mas obrigada (:

    ResponderEliminar
  6. Nicholas Sparks é um génio da escrita, um estilo muito seu e que eu adoro.

    É dos meus autores favoritos, bela escolha do excerto. :)

    ResponderEliminar

cada pessoa tem a sua opinião, dá a tua.