16.6.10

Margarida Rebelo Pinto



«(...) Às vezes mais vale desistir do que insistir, esquecer do que querer, arrumar do que cultivar, anular do que desejar. No ar ficará para sempre a dúvida se fizemos bem, mas pelo menos temos a paz de ter feito aquilo que devia ser feito, (...). Às vezes é preciso mudar o que parece não ter solução, deitar tudo abaixo para voltar a construir do zero, bater com a porta e apanhar o último comboio no derradeiro momento e sem olhar para trás, abrir a janela e jogar tudo borda fora, queimar cartas e fotografias, esquecer a voz e o cheiro, as mãos e a cor da pele, apagar a memória sem medo de a perder para sempre, esquecer tudo, cada momento, cada minuto, cada passo e cada palavra, cada promessa e cada desilusão, atirar com tudo para dentro de uma gaveta e deitar a chave fora, ou então pedir a alguém que guarde tudo num cofre e que a seguir esqueça o segredo. Às vezes é preciso saber renunciar, não aceitar, não cooperar, não ouvir nem contemporizar, não pedir nem dar, não aceitar sem participar, sair pela porta da frente sem a fechar, pedir silêncio e paz e sossego, sem dor, sem tristeza e sem medo de partir. E partir para outro mundo, para outro lugar, mesmo quando o que mais queremos é ficar, permanecer, construir, investir, amar. Porque quem parte é quem sabe para onde vai, quem escolhe o seu caminho e mesmo que não haja caminho porque o caminho se faz a andar, o sol, o vento, o céu e o cheiro do mar são os nossos guias, a única companhia, a certeza que fizemos bem e que não podia ser de outra maneira. Quem fica, fica a ver, a pensar, a meditar, a lembrar. Até se conformar e um dia então esquecer

27 comentários:

  1. A Maragrida é de facto uma grande escritora e uma grande mulher!

    ResponderEliminar
  2. ó, de nada. o teu blog (tu) merece :)

    ResponderEliminar
  3. «Às vezes mais vale desistir do que insistir, esquecer do que querer» ela escreve mesmo muito bem :)
    gostei muito do post, beijinho *

    ResponderEliminar
  4. lamento que tenhas deixado de ser a pessoa maravilhosa que anteriormente demostravas ser: atenta, doce, dedicada . lamento sinceramente que não me respondas, que faças de conta que nem me conheces, só evidencia aquilo que não queria acreditar: que só quando precisas é que procuras . e, lamento informar-te, mas não sou assim , e só me usa quem eu deixo . é uma despedida . felicidades.

    ResponderEliminar
  5. Essa mulher escreve que é um espectaculo *_*
    Adorei essa dela :D

    ResponderEliminar
  6. É só para dizer que tenho andado ausente mas venho ao teu blog todos os dias ler o que se passa na tu vida :P

    Macaca <33

    ResponderEliminar
  7. Como me revejo neste texto...escreve tão bem :x

    ResponderEliminar
  8. custa muito não ter medo de partir..
    mais um post lindo :)

    ResponderEliminar
  9. obrigada Mariisaaa *-* que fofinha :$
    fico muito feliz (L)
    E a macaca és tu, eu sou ursa polar (a)

    ResponderEliminar
  10. http://asnossastertulias.blogspot.com/

    Vê o novo blog e segue :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. obrigada (:

    margarida r.p. , fantástica !

    ResponderEliminar
  12. Ohh MinhaAlexandraa *.*
    --GOSTEIII tanto :x, por vezes o que falta mesmo é a confiança de termos feito bem

    ResponderEliminar
  13. Esta mulher diz coisas fantásticas. *.*.

    Obrigada.:$
    Posso,claro.É daqueles designes novos que pode usar.Eu escolhi o "janela desenhada" depois alterei foi na parte que diz "avançadas" para ficar com aquele aspecto. (:
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  14. Faça das tuas, as minhas palavras. É assim, que por vezes me sinto.

    Beijo grande!!!

    ResponderEliminar
  15. Gostei do texto. Tava mesmo precisando ler algo assim. Muito bacana :) Obrigada. bjs

    ResponderEliminar
  16. bem verdade... mas por vezes nao somos capazes de fazer o que desejamos, porque sabemos que nao podemos voltar atras para recuperar tudo o que deitamos fora para tentar esquecer algo que fica sempre presente na nossa vida como um fogo que não se pode extinguir...
    Uma espécie de masoquismo que nos consome a cada dia que passa e que nos envolve numa espiral fatal que nos enfraquece e apodrece a alma e que por fim insere o veneno que nos elouquece com miragens do passado tão reais que nos parecem verdade e caímos num abismo.

    é a minha opiniao :$

    bjinho

    ResponderEliminar

cada pessoa tem a sua opinião, dá a tua.