14.2.11

Pensamentos silenciosos.

«Quando durmo, sonho contigo e, quando acordo, desejo ter-te nos meus braços.»

Tumblr_lgj9yylgaj1qdzd5vo1_400_large

Por mais que tente abstrair-me de ti, por mais que tente não pensar, tu estás sempre no pensamento. Porque é que o subconsciente do ser humano nunca esquece o que devia de esquecer, porque dá importância ao que não vale a pena, pensa no que já passou e que não volta nunca mais?
Chega a ser bastante desesperante saber que não podemos mudar nada e no entanto tudo fica dentro de nós a roer, a ferir o nosso interior. Eu tento, tento mesmo em não pensar, em deixar que o tempo me ajude a não ligar mais, a não sentir saudade, a não me lembrar do quando tu sempre significas-te. Sempre soube que esquecer o que sempre esteve dentro de nós, mesmo quando nós mesmos tínhamos essa parte adormecida, era difícil, sempre soube, mas assim...
Sinceramente penso que antes é que estava bem, porque finalmente eras passado e não passavas de uma simples (melhor) fase da minha vida, mas depois penso, mais coisas aconteceram que fizeram com que eu voltasse a sentir tudo de novo. Deste-me esperanças, disseste que gostas-te de recordar, disseste que não te arrependes-te de nada, mas e agora? Agora apesar de te lembrares de mim quase todos os dias, tudo mudou. Sinto-te mais distante, sinto que aquilo foi bom, mas acabou. E custa-me aceitar isso, juro que sim. Mas não me arrependo, apesar de querer muito esse arrependimento para ser mais fácil de esquecer, não consigo tê-lo. Senti-me viva contigo de novo e ao dizer que me tinha arrependido, estava a ser falsa comigo mesma. Sei perfeitamente que o que aconteceu eu gostei e tu também gostaste. Para quê tantos rodeios? Para quê complicar? Para quê?
Para ti talvez esteja tudo bem ao fim ao cabo, para mim não é tanto assim. Sinto falta de ti, só de pensar na maneira que me abraças-te da última vez que estivemos juntos, dá-me vontade de ir ter contigo e abraçar-te ainda mais. A maneira como tu me olhas-te e falas-te comigo silenciosamente, senti que eras novamente meu.
Se há coisa que não me arrependo é de nós que um dia aconteceu, e que talvez aconteça de novo. (Sinto-me fraca em sentir que a esperança está sempre comigo.) Fica comigo, por favor!

Feliz dia dos namorados!

59 comentários:

  1. Oh Ale, que mensagem bonita, amor!
    É mesmo duro sentir algo por impulso, como se essa coisa nascesse do nada, sem a gente querer, sem a gente aprovar, mas que no fundo a gente gosta (:

    Amei teu texto, querida.

    Beijos **

    ResponderEliminar
  2. fico contente por gostares :)
    sim, é horrivel sofrer comparaçoes, e ainda é pior quando nao existe comparaçao possivel!

    ResponderEliminar
  3. fiz aquele blog mas agora acho que o vou por privado xD

    claro, também deve haver outros mais baratos e perto de onde vais morar :p

    ResponderEliminar
  4. concordo completamente contigo.
    estou a seguir*

    ResponderEliminar
  5. a? não percebi. para que é que eu quero o mail? xD

    Quero saber quem é x)

    ResponderEliminar
  6. claro (:
    identifico-me bastante com os teus textos $:

    ResponderEliminar
  7. ahhhhh, já percebi xD mas normalmente quando ponho em privado é quando deixo de publicar lá. x)

    ResponderEliminar
  8. uiii, muito me contas xD quando foi isso? conta-me tudo ursa!! xD

    ResponderEliminar
  9. Não, em privado é o meu modo off xD

    Claro. anda lá :p

    ResponderEliminar
  10. Tens razão ainda não tinha seguido :P
    Ainda estava a comentar o teu outro texto, agora já está a seguir querida :)

    ResponderEliminar
  11. lol
    Pois, é normal por vezes também me esqueço. :$ Mas não era o caso, obrigada na mesma ;D
    E muito bem vinda ao meu blog :D

    ResponderEliminar
  12. Estou bem sim, meu amor,e tu?
    Como anda esse coraçãozinho manso?

    ;**

    ResponderEliminar
  13. Também espero que gostes dos meus. :D
    lol agora sou eu a lembrar-te, esqueces-te de seguir o meu, se quiseres claro :$

    ResponderEliminar
  14. De nada, se calhar metes-te privado, por isso não aparece as vezes acontece-me isso. :)

    ResponderEliminar
  15. sim, não a problema já retirei a verificação de palavras. ;D

    ResponderEliminar
  16. Ale, sempre foi muito difícil para mim falar sobre isto, mas eu resumo em um "caso arquivado". Há muitas etapas não vencidas, muitas questões a discutir-se, muitas águas ainda irão rolar... O coração tá machucado, bate ligeiro, pede reforços para ajudar-me a conter as lágrimas, mas, nossa... eu costumo dizer que "se existe felicidade eu posso ser feliz, e é isto que eu quero" e vou conseguir. Aliás, já estou me adaptando, embora o tempo para adaptar-me esteja sendo tão longo... sabes, é que nunca imaginei isto :S

    mas, enfim, todos nós temos problemas, num é mesmo, minha flor? E eu não sou diferente neste aspecto.

    Espero que tudo dê certo para ti **

    ResponderEliminar
  17. Pois, deixa lá isso. Tentas mais tarde, não a problema ;D

    ResponderEliminar
  18. Pois querida, não te preocupes isso é só um erro do blog. De certeza que irão corrigir em breve, da minha parte não a problema mesmo. :)

    ResponderEliminar
  19. Eu estou sozinha há um bom tempo, em média de um ano e meio, e não estou por aguentar isto, é uma solidão terrível. Eu tento mostrar que estou bem, mas no fundo há sempre um terror... além do mais não suporto vê-lo, eu não choro! devo dizer, não por fora, porque no meu íntimo eu sofro chorando amargamente :S

    ResponderEliminar
  20. Ele diz gostar de duas pessoas ao mesmo tempo :s
    Estamos "separados", ele me prometeu uma conversa que já se passou um bom tempo e até hoje não a tivemos.

    ResponderEliminar
  21. obrigada :$
    também és muito simpática :D

    ResponderEliminar
  22. Como "Fã N.º 1", tenho apenas uma coisa a dizer:

    Está simplesmente FANTASTICO!! Com sempre nos habituastes Alexandra!! Parabens pelos teus 399 seguidores, dos quais é para mim uma honra fazer parte de tao fantastico numero!! :)

    Beijinhos e Continua!! :))))

    ResponderEliminar
  23. Mais um texto bonito, como sempre querida :)
    Beijo *

    ResponderEliminar
  24. adorei *.*
    escreves super bem, adorei todos os posts, todas as palavras todas as letrinhas *.*
    vou seguir-te

    ResponderEliminar
  25. Oh não tens de agradecer (:
    eu adoro mesmo ler o teu blog, está o espectacular ;D

    ResponderEliminar
  26. Oh o meu ainda esta muito no inicio, mas espero conseguir vir a ter um como o teu :)

    ResponderEliminar
  27. Ah sim claro que sim (:
    deixa-me só pesquisar aqui a ver se encontro essa opção

    ResponderEliminar
  28. Oh não te preocupes com isso (:
    eu não me importo

    ResponderEliminar
  29. Não, eu chamo-me Aline. Mas as minhas amigas começaram a chamar-me Li e eu gostei tanto que adoptei esta alcunha :)

    ResponderEliminar
  30. Sim, mas eu chamo-me Aline por causa de uma musica francesa que a minha mae adora :)
    Gosto do teu nome (:

    ResponderEliminar
  31. Sim, gosto querida :)
    a musica chama-se Aline - Christophe

    ResponderEliminar
  32. obrigada pelo comentario querida. o teu blog tb ta muito lindo!

    ResponderEliminar
  33. Oh eu gosto mesmo :) estou a ser sincera.
    Ouve e depois diz-me se gostas-te (:

    Bem querida, vou ter de sair do pc.
    Beijinhoo*

    ResponderEliminar
  34. "Para ti talvez esteja tudo bem ao fim ao cabo, para mim não é tanto assim. Sinto falta de ti, só de pensar na maneira que me abraças-te da última vez que estivemos juntos, dá-me vontade de ir ter contigo e abraçar-te ainda mais." Tão, mas tão, bonito!

    ResponderEliminar
  35. Eu sei, meu amor.
    Obrigada por tua ajuda, eu sempre soube que poderia contar contigo, não sei porque :$

    ResponderEliminar
  36. Oh Ale, é como se eu ouvisse o que me dizes, e é tão bom ouvir essas tuas palavras (:

    Desculpa ter ido-me embora ontem sem avisar, mas meu pai desligou o notbook e mandou-me para a cama, pois já estava tarde.

    Mesmo, muito obrigada por tudo, amor.

    Beijos **

    ResponderEliminar
  37. Quantos não se identificarão com este teu texto?
    Ah, muitos.

    Quantas paixões mal resolvidas onde a dor se concentra apenas em 'um',ironia isto afinal, éramos dois...

    como diz o poeta' quem dera não fosse eu' ..
    a sofrer.


    beijooos

    ResponderEliminar
  38. ola gostei muito do teu blog :)
    estou a seguir :)

    ResponderEliminar
  39. Compreendo-te perfeitamente.
    Quando decidimos seguir em frente, ser fortes, sem pensar muito no que deixamos para trás (porque é a única maneira de sermos capazes de deixar para trás) pimbas.. lá vêm eles com as suas armadilhas. Nós caímos, deixamo-nos levar, relembramos e amamos até mais não. Vemos nos seus olhos que realmente sentiram a nossa falta, que realmente nos amam.. mas são tão fracos, tão fracos que não são capazes de voltar, de fazer algo por nós. Eles querem, mas não conseguem..
    E sabe tão bem quando voltam a falar-nos ao ouvido, quando nos abraçam e olham daquele jeito, quando nos fazem sentir a sua respiração. Sentimo-los tão nossos novamente, unicamente nossos. E sabemos que serão nossos para sempre apesar de tudo. E é tal e qual ao que dizes.. ficamos agarradas a uma esperança que nos enfraquece, a nós, que somos bem mais fortes que eles...
    aaah.. Desculpa, mas senti que podia partilhar isto contigo. :')

    ResponderEliminar

cada pessoa tem a sua opinião, dá a tua.